EM DEFESA DA CNBB

        Tem havido ultimamente muitas críticas e mesmo ofensas e insultos à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que requerem esclarecimentos, pois desorientam os católicos.
        AOS CARÍSSIMOS IRMÃOS LEIGOS, em cujo ano estamos – ano do laicato -, lembro-lhes paternalmente que a Igreja como mãe os ama, quer o seu bem e deseja escutá-los também.
        Sinceramente lhes digo que esses insultos à Conferência Episcopal me atingem também de certa maneira, pois dela faço parte por ser Bispo católico, pela graça de Deus, em plena comunhão com a Santa Igreja. Aos que pensam que a CNBB é apenas um escritório central, uma agência ou “quase um sindicato dos Bispos”, ensino-lhes que a CNBB é o conjunto dos Bispos do Brasil que, exercem conjuntamente certas funções pastorais em favor dos fiéis do seu território (CIC cân. 447).  Conforme explicou São João Paulo II na Carta Apostólica Apostolos suos, é “muito conveniente que, em todo o mundo, os Bispos da mesma nação ou região se reúnam periodicamente em assembleia, para que, da comunicação de pareceres e experiências, e da troca de opiniões, resulte uma santa colaboração de esforços para bem comum das Igrejas”. Ensina ele que “a união colegial do Episcopado manifesta a natureza da Igreja... Assim como a Igreja é una e universal, assim também o Episcopado é uno e indiviso, sendo tão extenso como a comunidade visível da Igreja e constituindo a expressão da sua rica variedade. Princípio e fundamento visível dessa unidade é o Romano Pontífice, cabeça do corpo episcopal”. “O Espírito Santo vos constituiu Bispos para pastorear a Igreja de Deus, que ele adquiriu com o seu próprio sangue” (At 20, 28). 
        Mas vale ressaltar que a Conferência Episcopal, instituição eclesiástica, não existe para anular o poder dos Bispos, instituição divina. O Papa emérito Bento XVI, quando Cardeal, falou sobre um dos “efeitos paradoxais do pós-concílio”: “A decidida retomada (no Concílio) do papel do Bispo, na realidade, enfraqueceu-se um pouco, ou corre até mesmo o risco de ser sufocada pela inserção dos prelados em conferências episcopais sempre mais organizadas, com estruturas burocráticas frequentemente pesadas. No entanto, não devemos esquecer que as conferências episcopais... não fazem parte da estrutura indispensável da Igreja, assim como querida por Cristo: têm somente uma função prática, concreta”. É, aliás, continua, o que confirma o Direito Canônico, que fixa os âmbitos de autoridade das Conferências, que “não podem agir validamente em nome de todos os bispos, a menos que todos e cada um dos bispos tenham dado o seu consentimento”, e quando não se trate de “matérias sobre as quais haja disposto o direito universal ou o estabeleça um especial mandato da Sé Apostólica”. E recorda o Código e o Concílio: “o Bispo é o autêntico doutor e mestre da Fé para os fiéis confiados aos seus cuidados”. “Nenhuma Conferência Episcopal tem, enquanto tal, uma missão de ensino: seus documentos não têm valor específico, mas o valor do consenso que lhes é atribuído pelos bispos individualmente” (Ratzinger, A Fé em crise, pag. 40 e 41).

        Isso posto, recordamos que o espírito de fé e o respeito que o católico deve à hierarquia da Igreja impedem-no de tratar a Igreja como uma sociedade qualquer. Se a chamamos “a santa Madre Igreja”, é porque a consideramos nossa mãe, merecedora de todo o nosso respeito e amor. E não se expõem os defeitos da mãe em público, sobretudo em redes sociais. Mas já que o fizeram, faço aqui alguns esclarecimentos.
        Na Igreja, divina na sua fundação, graça, sacramentos e doutrina, mas humana, nos membros que a compõem, tem, por isso mesmo, fraquezas e pecados nos seus membros.
“Cremos na Igreja una, santa, católica e apostólica... Ela é santa, apesar de incluir pecadores no seu seio... É por isso que ela sofre e faz penitência por esses pecados, tendo o poder de livrar deles a seus filhos, pelo Sangue de Cristo e pelo dom do Espírito Santo” (Credo do Povo de Deus). “A Igreja, que reúne em seu seio os pecadores, é ao mesmo tempo santa, e sempre necessitada de purificação... continua o seu peregrinar entre as perseguições do mundo e as consolações de Deus” (Lumen Gentium, 8).
        Nosso Senhor comparou o seu Reino a uma rede cheia de peixes, bons e maus (Mt 13, 47-50). A separação será no fim dos tempos. Quem quiser agora uma Igreja só de santos deveria morrer e ir para o céu, onde lá só estão os bons. Por isso, não percamos a fé, ao vermos os erros da parte humana da Igreja. 
        No conjunto do episcopado brasileiro, há muitos bispos sábios e santos. Mas há também bispos como eu. Nem por isso somos menos dignos de respeito.
        Ao combater os erros que existem na parte humana da Igreja, não podemos perder o respeito às pessoas, sobretudo às autoridades da Igreja, e muito menos desprestigiá-las, para alegria dos seus inimigos, com ofensas, exageros, meias verdades e até mentiras, caindo em outro erro. A meia verdade pode ser pior do que a mentira deslavada.
        Qualquer pessoa não católica que lesse certos sites e postagens de alguns católicos críticos, injuriando os Bispos e autoridades da Igreja, certamente iria raciocinar: “é impossível que tais pessoas sejam católicas, pois não se fala assim da própria família!”.

        Por outro lado, AOS CARÍSSIMOS IRMÃOS NO EPISCOPADO lembro humildemente que, mesmo exagerando e passando dos limites, os clamores dos fiéis leigos podem estar refletindo o “sensus fidelium”, que devemos escutar.
        Está na hora de recuperarmos o bom nome da nossa Conferência Episcopal. Não podemos tolerar pacificamente tantos abusos doutrinários e litúrgicos que vemos por aí, em nossas Igrejas, e que fazem tanto sofrer nossos fiéis. Será que eles não estão explodindo de tanto aguentar certas invencionices litúrgicas e aberrações doutrinárias? Não estaria ocorrendo o que São João Paulo II descreveu na sua Encíclica Ecclesia de Eucharistia: “Num contexto eclesial ou outro, existem abusos que contribuem para obscurecer a reta fé e a doutrina católica acerca deste admirável sacramento. Às vezes transparece uma compreensão muito redutiva do mistério eucarístico. Despojado do seu valor sacrifical, é vivido como se em nada ultrapassasse o sentido e valor de um encontro fraterno ao redor da mesa... (n. 10). “Temos a lamentar, infelizmente, que sobretudo a partir dos anos da reforma litúrgica pós-conciliar, por um ambíguo sentido de criatividade e adaptação, não faltaram abusos, que foram motivo de sofrimento para muitos...” (n. 52). “O mistério eucarístico – sacrifício, presença, banquete – não permite reduções nem instrumentalizações...” (n. 61)?
        Não sentem nossos leigos vontade de exclamar como os hebreus: “Senhor, invadiram tua herança, profanaram o teu santo templo...” (Sl 79, 1)?
      É claro que os nossos fiéis ficam escandalizados vendo ministras não católicas no altar “concelebrando” a Santa Missa junto com os nossos Bispos.
        Para que permitirmos em nossos textos a terminologia de “gênero”, que veicula uma ideologia não ortodoxa?
      Todos são convidados e bem-vindos aos nossos encontros. Mas por que deixarmos pessoas de mentalidade socialista e mesmo comunista, membros de partidos políticos de “esquerda” serem protagonistas em nossos encontros eclesiais e nos instruírem em análises de conjuntura?
        Combatemos com razão os desmandos do capitalismo selvagem, do consumismo e do espírito mercantilista. Mas não podemos nos esquecer dos ensinamentos do Magistério sobre o socialismo: “O socialismo, quer se considere como doutrina, quer como fato histórico, ou como ‘ação’, se é verdadeiro socialismo, mesmo depois de se aproximar da verdade e da justiça, não pode conciliar-se com a doutrina católica, pois concebe a sociedade de modo completamente avesso à verdade cristã... E, se esse erro, como todos os mais, encerra algo de verdade, o que os Sumos Pontífices nunca negaram, funda-se, contudo, numa concepção da sociedade humana diametralmente oposta à verdadeira doutrina católica. Socialismo religioso, socialismo católico são termos contraditórios: ninguém pode ser ao mesmo tempo bom católico e verdadeiro socialista” (Pio XI, Encíclica Quadragesimo Anno, n. 116 e 119 - 15/5/1931).
        Devemos deixar bem claro que somos fiéis à doutrina social da Igreja e, por isso, nos ocupamos das questões sociais e da política, como sendo “uma prudente solicitude pelo bem comum” (João Paulo II, Laborem exercens, 20). A Igreja está ao serviço do Reino de Deus, anunciando o Evangelho e seus valores, mas “não se confunde com a comunidade política nem está ligada a nenhum sistema político” (Gaudium et Spes, 76). Principalmente “a Igreja não pode estimular, inspirar ou apoiar as iniciativas ou movimentos de ocupação de terras, quer por invasões pelo uso da força, quer pela penetração sorrateira das propriedades agrícolas” (Discurso aos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, na sua visita “ad limina”, março de 1996).
        Além disso, é preciso que tenhamos clareza na prestação de contas das coletas da Campanha da Fraternidade. Diante da suspeita levantada de que as doações dos fiéis estão indiretamente indo para entidades que patrocinam o aborto e movimentos revolucionários, devemos ser claros na explicação ao nosso povo: se por acaso desviaram suas doações, o que pode acontecer com qualquer esmola que damos, devemos de agora em diante sermos mais exigentes na aplicação desses valores e não permitir tais desvios. Há tantas entidades beneficentes católicas que poderiam receber essas doações!
        Que Deus nos abençoe, que Maria, Mãe da Igreja, nos proteja e São José, patrono da Igreja católica, nos defenda do mal.

                         *Bispo da Administração Apostólica Pessoal   São João Maria Vianney, membro do Regional Leste 1 da CNBB.

49 comentários:

  1. Li o texto com grande alegria. Sou um dos muitos leigos que sentem o coração profundamente ferido por fatos que têm ocorrido dentro da Igreja mas que não são absolutamente próprios da Igreja. Assim, acolho com humildade a doce admoestação de D. Fernando. Sinto-me, porém, muito mais acolhido ao perceber que fomos compreendidos em nosso sofrimento. Obrigado e que Deus proteja a Sua Igreja.

    ResponderExcluir
  2. Sentimento de alma lavada. Deus é capaz de fazer de um mal um bem. E seu modo de agir. Bom seria que não só os católicos, mas todos os cidadãos brasileiros tivessem a mesma indignação com relação a todas as formas de injustiça e agressão a que somos submetidos diariamente. Um bom cristão e forçosamente um bom cidadão.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Só queremos que alguns bispos do Brasil tenham um amor com a Igreja como muitos católicos leigos tem. O grande problema é quando um conteúdo por exemplo, é aprovado pelos bispos em uma conferência, logo a CNBB responde, seja positivamente ou negativamente pelo material em si aprovado na conferência Episcopal. Entendo a posição de Vossa Reverendíssima. Contudo, creio que os bispos, que verdadeiramente amam a Santa Madre Igreja, devam se posicionar diante dos fatos ditos, sejam estes apresentados de maneira rude ou não, a verdade é imutável, mesmo que seja apresentada de forma agressiva e desrespeitosa. Confio na Igreja. Os leigos estão cada vez mais capacitados e novos doutores leigos católicos estão nascendo, atitudes erradas serão cada vez mais cobradas por nós leigos. Fico triste por exemplo em ler o documento 105 da CNBB e lá utilizar o cunho Gênero no parágrafo 44. Pegar a via sacra e lá está dizendo gênero. Isso é muito triste, como confiar num episcopado que aprova tais coisas, se um documento é aprovado por sua maioria. Logo, faço meu apelo para os Bispos que são contra a qualquer coisa que fira a Sã Doutrina se manifestem perante sua Diocese e também na CNBB para que abusos litúrgicos e outros, bem lembrado por Vossa autoridade reverendíssima, não fiquem escondidos, ou sem uma punição de acordo com o CDC. Não queremos uma Igreja que se moderniza ao preço de se mundanizar, assim como ocorreu com a Igreja Anglicana.
    Paz e Bem!

    ResponderExcluir
  5. Muito bom! Talvez, alguns fiéis leigos tenham passado dos limites da educação, mas isso, provavelmente, foi motivado por uma dor, a dor de ver o corpo místico de Nosso Senhor ser dilacerado por quem deveria guardar e garantir a unidade. Tanto o senhor como tantos outros bispos fiéis não devem se sentir diretamente atingido pois aqueles que estão DIRETAMENTE envolvidos com ideologia de gênero, partidos, e ideologia Marxistas que provocou martírios pelo mundo afora, politicas de "engenharia social" etc. tem seus nomes devidamente citados. Todos sabem que o senhor guarda a verdadeira fé e que não se alinha com o aborto, com movimentos LGBT, reforma agrária, com partidos e sindicatos etc. mas, outros bispos à frente da CNBB levam essas bandeiras no peito, e isso acaba englobando todos os Bispos, é como se todos aqueles que se omitem diante de tamanha barbaria fosse coniventes com elas, mas não basta para NÓS, leigos e clérigos fazer de conta que nada está acontecendo, é necessário combater o bom combate. Salve Maria!

    ResponderExcluir
  6. Dom Fernando, não o conheço ainda, mas isto não prejudicou o surgimento de uma alegria sincera em meu coração. Eu esperava por uma manifestação como esta de um membro da CNBB. Sei que muitos outros bispos estão com o coração ardendo como o seu. Obrigado por fazer parte desta Igreja maravilhosa que tanto amo! Gostaria muito de poder ajudar mais a CNBB. Sinto que, com humildade, posso ajudar em assuntos de economia e mercado.

    ResponderExcluir
  7. Dom Fernando sua Bênção!?

    Sou leigo, casado pai de 3 filhos e vivo em Comunidade a mais de 10 anos, louvo a Deus por esta sua postagem, para nós é uma resposta que nos trás esperança, esperança de ver nossa Igreja Santa sendo defendida pelos nossos pastores, nossa fé ensinada pelos nossos pastores, sem distorções ou omissões.

    Nós leigos no Brasil temos sofrido muito, como o Sr. bem disse, não aguentamos mais entrarem em nossa casa (Igreja) e roubarem nossos bens preciosos... precisamos de esclarecimentos, correções, fraternidade, amor por nossas almas, zelo por nossa litúrgica, nos sentimos muitas vezes sufocados. Gratidão por entender que ainda em meio as nossas falhas e exagero nosso grito não é sem razão, esperamos nos tornar aquilo que Deus quer de nós para isso precisamos que nossos pastores se tornem aquilo que Deus quer.

    Termino estas palavras, pedindo desculpas por todos os exageros cometidos e pelas ofensas que o Sr. sofreu, tenho certeza que não foi em nenhum momento a intenção e me comprometendo a rezar mais pela Santa Igreja, pelo Papa e por todos os Bispos e Sacerdotes.

    Salve Maria!

    ResponderExcluir
  8. Revmo Arcebispo D Fernando- sua bênção,
    Na questão CNBB, onde já se viu um país ser governado por quase 14 anos por um partido comunista, satanista, globalista, ONU-Maçonaria, o maldito PT e antes pelo socialista PSDB, abortistas, inimigos radicais da Igreja, anti povo, anti familia e pró Pedofilia, Ideologia de Gênero e querendo impor mais varias aberrações cabiveis apenas em mentes contaminadas pelas ideologias marxistas?
    Assim, a CNBB, ao invés de lhes ser oposição, sempre se pareceu ser irmanada às esquerdas, bastando ver, por ex., como D R Damasceno recebia Dilma, aos sorrisos, ao invés de estar em serios confrontos e nas dificuldades, os comunistas sempre recorriam à CNBB.
    E a turma da esquerdista TL aliada aos comunistas com trãnsito livre na CNBB sem qualquer oposição?
    E à sociedade sendo lhe impostas ideologias constantes no MARXISMO CULTURAL em programas midiáticos e sempre aviltando a doutrina da Igreja de todas as formas possíveis, empreendeu ela acaso alguma reação, pode um apoio desses por omissão de nem ao menos denunciar o esforço que os comunistas faziam de perverter o povo?
    Quando ainda entre nós, o grande D Luiz Bergonzini por denunciar Dilma e o PT foi censurado pela CNBB para não mais usar o nome dela em suas advertencias anti voto pró relativista Dilma, mas valente como era, continuou até à morte ostensivamente anti comunista e teria dito: não posso concordar com certos irmãos do episcopado", e nas redes foi elogiado por sua não adesão ao corporativismo!
    E as sexo novelas, BBBs da Globo, A FAZENDA da Record e mais programas perversos apoiadas pelas esquerdas, patentemente visando destruirem as familias patrocinadas por essas redes e mais semelhantes sem haver uma mínima denuncia ou repulsa pública da CNBB pró moralidade, implicando em gravíssima omissão?
    É bom frisar que o grande bispo D Manuel Pestana em seu tempo por *cartas advertira a D Luciano Mendes de Almeida, presidente da CNBB à sua época, advertindo que "o Brasil se tornava antecãmara do comunismo" - seríamos nós os "CANES NON VALENTES LATRARE"? - e tudo indica que nem resposta deu a ele, pelos continuos apoios aos comunistas, até hoje!
    Tempos atrás, que absurdo, **D Joaquim Mol liderando a "Reforma Política" da CNBB com apoio do PT, MST, centrais sindicais e mais "movimentos sociais"(= milicias comunistas) além de num carro da CUT em 07/09/2016, acusando a Temer de golpista - podem umas aberrações dessas?
    Outra: o cardeal D Cláudio Hummes, recentemente nomeado pelo Papa Bento XVI prefeito da Congregação para o Clero no Vaticano, declarou ontem que "o presidente Lula deve fazer um bom segundo governo. "Tenho muito fé e esperança de que o Lula faça um bom governo" - comunista fazer bom governo, como? Além de foto dele profanando a ***S Comunhão por permiti-la a um declarado comunista e assumido abortista, o Lula...
    O grande problema está também por depois de 2013 o Vaticano via papa Francisco apoiar as esquerdas, em apoio a terroristas como J P Stédile, Juán Grabois, da Argentina, Mujica, C Kirchener, Lula no Vaticano com D Hummes, Evo Morales, Maduro, Obama, Sanders, Cuba...
    *http://www.providaanapolis.org.br/index.php/todos-os-artigos/item/266-a-morte-do-atan%C3%A1sio-brasileiro
    ** https://www.youtube.com/watch?v=8GBH6BnVdmA
    *** https://fratresinunum.com/2016/03/04/fruto-do-vosso-ventre/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr Geraldo, é com muita tristeza no coração que concordo plenamente e assino tudo o que o senhor escreveu. Peço ao bom Deus que olhe pela nossa Administração Apostólica e que ilumine o Senhor Dom Fernando, pessoa que sempre tive na mais estima consideração, pois era um leão na defesa da fé e dos bons costumes dentro da Igreja. Infelizmente ele faz parte dessa CNBB e espero que não seja corrompido pela fumaça que se apoderou da maioria dos Bispos do Brasil. Rezemos por nós e por eles e principalmente pelos nossos padres para que não se deixem sufocar pela fumaça de satanás que percorre por nossa Amada Igreja Católica Apostólica Romana, fundada por Cristo, Nosso Senhor. Deus abençoe a todos.

      Excluir
    2. É isto mesmo. Seu pensamento linear está certo. Não podemos ser um rebanho que caminha para o matadouro.

      Excluir
  9. A amor a fé a devoção em cristo já foi por varias vezes deturpada infelizmente, estava eu com o coração pesado, é muito triste pensar, ver e analisar que a conduta de alguns integrantes de tal organização, gostei muito de sua analise e seu texto, muitas vezes uma simples palavra pode dar conforto, sua conduta é admirável pois aquele que escuta sempre será escutado a ovelha nunca quer se desgarrar do rebanho porem é necessário que cresça o alimento no pasto e que se retire as ervas daninhas o ser humano é passível de erro e o erro e passível de correção, O RIGOR TEM QUE EXISTIR QUANTO A COBRANÇA E A TRANSPARÊNCIA COM O DINHEIRO DO FIEL É QUESTÃO DE ORDEM, a fé a caridade a ajuda aos necessitados é conduta habitual de cristãos o Poder governamental a mobilização politica e partidária não e conduta religiosa e a Igreja tem que agir como neutralidade.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. A Igreja e mãe e mestra. Da mestra, aprendo a enxergar os meus erros e de seu outros filhos, ser justo, corrigir-me e corri aos demais filhos oportunamente. Da mãe,aprendo a ter misericórdia e ternura, acalentando meu coração e acolhendo meu irmão enfermo e perdido. Que Deus nunca deixe essas duas dimensões sumirem dos horizontes de seus filhos amados.

    ResponderExcluir
  12. Obrigado. Era o q estava precisando ler.

    ResponderExcluir
  13. Penso que como filhos que somos da nossa santa Mãe igreja, não podemos calarmos, face a tal ultrages a nossa querida, Mãe, esposa digníssima de Jesus. Ultrajes estes que atinge ao seu próprio esposo, Jesus. Se calarmos, Sua Excelência eles tomarão isto como argumento para dizer que estamos de acordo com suas idéias erradas, pois como diz, quem cala consente. Esta é forma formal de manifestar-mos toda nossa indignação a ideologias contrárias aos ensinamentos da nossa santa Mãe Igreja. Certamente que nossa Mãe do céu não está nem um pouco contente com isso e nem tão pouco Nosso Senhor. Ao invés de se alimentarem com estas doutrinas e idéias contrárias ao que a igreja sempre ensinou, deveriam eles se dedicarem mais a oração, a penitência, ao jejum, ao estudo mais profundo das coisas da igreja e se reunirem para criarem regras que protejam nossos seminários e seminaristas, para não deixar pessoas entrarem sem ter a devida vocação vinda de Deus. Pois o senhor Excelência Reverência sabe tão bem quanto nós leigos que o inimigo o demônio pode infiltrar supostas vocações para mais lá na frente escandalizar a igreja e pior tentar por este meio fazer as almas perderem a fé. Esta fé que eles nunca tiveram enraizada no coração ou a perderam por falhas dentro do seminário por parte do diretor e professores. Como diz são Bento que os candidatos sejam provados a toda prova para ver se vem realmente de Deus. Eles precisam saber, Sua Excelência Reverendíssima, que nós leigos não somos robôs, somos filhos da igreja, e não concordamos com estes ultrajes feitos a Jesus a nossa Mãe Maria Santíssima e nossa Mãe Igreja, Católica, Apostólica Romana Se eles querem agradar ao mundo, nós filhos de Deus, filhos de Média e da igreja não o queremos. Estamos no mundo para agradar a Jesus, ao Pai e a Igreja. E o senhor assim como alguns outros não deve se sentir atingido, pois que se dirije unicamente aos bispos da CNBb que querem destruir a igreja porque não amam a Maria, não amam a Nosso Senhor muito menos a igreja e muito menos respeito pelos senhores que amam a Jesus, a Nossa Senhora e a Igreja. Então Excelência não se sinta diminuído nem tão pouco ofendido porque não é para os senhores.

    ResponderExcluir
  14. Diácono Roberto Kerber da Diocese de Porto Alegre - RS Só tenho a gradecer a Deus a lucidez a que V. Exa. Revma. foi inspirado ao, escrever esta pérola de ensinamento. A qual vou de imediato recomendar a todos quanto puder o mais rápido possível.
    Sua bênção Dom Fernando

    ResponderExcluir
  15. Deus lhe pague D. Fernando. Conte com nossas orações. Estamos juntos com o Senhor.

    ResponderExcluir
  16. A Paz e Bem, sua Benção Dom Fernando!
    O senhor tratou o tema com muita transparência, obrigado por sua contribuição e mostrar que está ligado às ovelhas!
    Se fosse possível, gostaria de saber se o senhor repreende a reverberação nas redes dos Vídeos-Denúncia por parte de terceiros, ou está dizendo que o ato de denunciar publicamente o que é feito publicamente é errado( no artigo o senhor fala de ataques públicos à Igreja, dizendo que usam de ofensas meias verdade e mentiras).
    Pois o leigo que fez os vídeos que se tornaram virais, chegou até as denúncias muito por conta de seu trabalho pró-vida,tendo já um apostolado anterior, muito tempo antes de ser recriminado pelos vídeos com críticas à Bispos, padres e outros. No ano passado, ele tentou conversar com o Arce Bispo de sua Arquidiocése e acabou não atendido, sobre a realização de uma Semana LGBT na PUC de Londrina. A denúncia pública também passa pelo histórico que reservadamente o Bispo "deu de ombros" aos leigos que se dirigiram à ele.
    Faço essa pergunta não para escandalizar mas humildemente saber a sua opinião como Pastor da Igreja.

    Sou Lucas Fernando Oliveira de São José dos Campos, desculpe os erros de Português.

    Maria porta do Céu: passa na Frente!

    ResponderExcluir
  17. Dom Fernando a sua bênção! Que alegria estou sentindo nesse momento ao ler vossa mensagem. Confesso que há tempos venho me preocupando com essa infiltração de pessoas com ideologias de esquerda (socialista, comunista) na Igreja via CNBB e tudo isso estava me deixando triste e abatido. Quero dizer que suas palavras trouxeram paz pro meu coração. Vou aproveitar o momento quaresmal pra fazer uma boa confissão pois sei que nesses últimos dias alimentei sentimentos negativos em relação à CNBB. Por fim, rezo e espero que nossos bispos reunidos em assembleia possam, atentos à voz do Espírito Santo, propiciar dias melhores para a Madre Igreja do Brasil.

    ResponderExcluir
  18. Amado Servo do Deus Altíssimo, louvo e agradeço a Deus por esta sua carta que o senhor publicou!
    Vejo em ti uma pessoa sensata, observadora e cordial que terá mansidão de coração para ler o que vou escrever!
    Eu, como alguém que tenho acompanhado bem a fundo o assunto, posso dizer-lhe, como leigo, que todas as denúncias feitas não foram à todos os membros da CNBB mas àqueles que estão deixando o coração dos fiéis escandalizados.
    Eu mesmo, quantas vezes, não fiquei atônito ao ver a CNBB se pronunciando a favor ou até promovendo causas nada coerentes à sã doutrina? E aqui reside o grande perigo pois se a CNBB é a conferência que une todos os Bispos do Brasil e se pronuncia em nome de todos, então, pela lógica de qualquer fiel, mesmo para aquele que tenha maior dificuldade intelectual, quando a CNBB se pronuncia, TODOS OS BISPOS ESTÃO SE PRONUNCIANDO! Ou seja, se a CNBB faz pronunciamento com teor político marxista, é como se o senhor mesmo estivesse concordando com esse pronunciamento. Não acha isso muito grave???
    Por isso estou certo que chegou a hora da CNBB ser repensada e talvez reestruturada para que ela possa sim ser um instrumento de união de ação pastoral dos Bispos mas não mais uma porta-voz de todos eles, a menos que TODOS os Bispos, em comum acordo, façam um pronunciamento usando a CNBB pra divulgá-la. Acredito que, assim, a conferência episcopal deixará de ser usada para ser porta-voz de um grupo específico com fins até ideológicos e políticos para se tornar, de fato, um instrumento de união dos Bispos no Brasil para ações verdadeiramente cristãs, voltadas para propagação da Salvação prometida por Cristo, unidos e fortalecidos ao redor da mesa da sua santa Eucaristia, corpo, sangue, alma e divindade.
    Poderia até dizer dos males que esse domínio de um grupo específico dentro da CNBB tem causado em até Pastorais, em especial na Pastoral da Juventude, mas isso já daria um outro longo texto... então deixarei pra outra oportunidade.
    Despeço-me pedindo sua bênção!
    Do seu irmão leigo, Anderson Reis Silva - Três Corações - MG

    ResponderExcluir
  19. A Paz e Bem, sua Benção Dom Fernando!
    O senhor tratou o tema com muita transparência, obrigado por sua contribuição e mostrar que está ligado às ovelhas!
    Se fosse possível, gostaria de saber se o senhor repreende a reverberação nas redes dos Vídeos-Denúncia por parte de terceiros, ou está dizendo que o ato de denunciar publicamente o que é feito publicamente é errado( no artigo o senhor fala de ataques públicos à Igreja, dizendo que usam de ofensas meias verdade e mentiras).
    Pois o leigo que fez os vídeos que se tornaram virais, chegou até as denúncias muito por conta de seu trabalho pró-vida,tendo já um apostolado anterior, muito tempo antes de ser recriminado pelos vídeos com críticas à Bispos, padres e outros. No ano passado, ele tentou conversar com o Arce Bispo de sua Arquidiocése e acabou não atendido, sobre a realização de uma Semana LGBT na PUC de Londrina. A denúncia pública também passa pelo histórico que reservadamente o Bispo "deu de ombros" aos leigos que se dirigiram à ele.
    Faço essa pergunta não para escandalizar mas humildemente saber a sua opinião como Pastor da Igreja.

    Sou Lucas Fernando Oliveira de São José dos Campos, desculpe os erros de Português.

    Maria porta do Céu: passa na Frente!

    ResponderExcluir
  20. A família seria muito maior, se não sentíssemos a falta de autoridade. Nós que somos os pequenos filhinhos ficaríamos, encolhidos debaixo da asa da mãe. Conto a minha história: nasci em uma casa católica fui para o espiritismo depois fui ser protestante, e agora estou novamente na minha casa, não conhecia a minha casa, por isso fui procurar em outros lugares o que não tinha, na minha casa. Mas, na minha casa ainda falta "sangue no olho", o Sr Bernardo kuster, aprendeu alguma coisa fora da Igreja Católica, eu sei o que foi, não foi separar a Igreja Católica, garanto, tenho confiança que não, se não já se diria de outra religião, faz a coisa certa. Que deveriam ter feito na época da reforma protestante? Não abandona-la e lutar por ela, não sair de sua casa, lutar pelo bem da família, parabéns ao Bernardo Kuster.

    ResponderExcluir
  21. O ESPIRITO SANTO vai dar uma solução a esta crise.

    ResponderExcluir
  22. A carapuça me serviu na primeira parte do texto, estava faltando em caridade e quase que aplaudindo "o apedrejamento da adúltera". Sim, as palavras de Dom Fernando, me fizeram enxergar que eu estava me deleitando com escárnio de irmãos, e pior, autoridades eclesiais (Deus tenha misericórdia). O objeto das denúncias é escandaloso, mas há um problema na forma, na abordagem, de fato, muitos autores das denúncias recorrem ao (ainda que leve) escárnio diretamente às pessoas (do Clero!). Obrigado por me ajudar a perceber a trave nos meus olhos, reverendíssimo bispo. Aos meus irmãos leigos que armaram esse santo fuzuê, prudência, para que os excessos não tirem a razão de um clamor justo, que o Espírito Santo vos ilumine com a sabedoria dos altos céus, estou com vocês.

    ResponderExcluir
  23. Excelente comentário, dom Fernando. Os leigos no Brasil têm cumprido a profecia segundo a qual os membros não podem coroar-se de rosas se a cabeça foi coroada de espinhos. O coração dos leigos dói a cada flagelo de abuso que temos vivenciado. Consola-nos a certeza de que o Imaculado Coração triunfará.

    ResponderExcluir
  24. Louvado seja Deus! Enfim uma pessoa do clero nos entendeu.

    ResponderExcluir
  25. A Paz e a Graça de Jesus.

    Excia Revma Dom Fernando Rifan.

    Estou acompanhando com tristeza "na alma" os acontecimentos ocorridos durante o 14o. CEBs em Londrina, PR, na última semana de janeiro próximo passado. Repassei os vídeos que recebi para conhecidos que fazem parte e atuam em varias pastorais aqui da minha Diocese de Marília, SP. Acredito que pela surpresa e desconhecimento do que de fato estava ocorrendo em Londrina, permaneceram até o momento em silêncio. Somente, ao invés de esclarecimentos, fui advertido e ainda levei um pito que tudo que era denunciado "era mentira". Paciência.
    Procurei outras fontes e padres que pudesse obter informações fidedignas e confiáveis. Qual não foi minha alegria hoje ao receber um aviso que o Pé. Paulo Ricardo, que muito considero, estaria hoje fazendo um pronunciamento oficial "Nota a respeito das polêmicas envolvendo a CNBB". Foi com alegria e confiança que li o seu manifesto, como sempre comedido e demonstrando que de fato é um padre que não descuida das suas obrigações com a Igreja Católica Apostólica Romana e com nós os seus membros leigos; deu-nos uma esperança na solução desse "desencontro momentâneo" entre, o que denomino "católicos conservadores" e "católicos progressistas", esses que estão amparados por uma grande liderança embasada na "Teologia da Libertação", que como a "fênix mítica", renasce das "cinzas teológicas" embasadas nas ideologias "comunistas-marxistas-gramscianas", todas elas já condenadas pelos últimos papas, de Pio IX e Pi X, nos anos 1800 aos saudosos papas dos anos 2000, São João Paulo II e Bento XVI.

    Na sua Nota, Pe. Paulo faz uma citação acolhedora ao Artigo de V.Excia.Revma. "Em Defesa da CNBB", indicando a sua leitura, a qual terminei de ler há alguns minutos e gostaria desde já de agradecer por demostrar o "amor de pastor de V.Excia.Revma. a nossa Igreja Católica Apostólica Romana e a todos nós", indistintamente, seus filhos. Aceite o meu abraço por tanta temperança e sabedoria na abordagem de assuntos tão delicados e atuais. Peço a permissão desde já para repassar o escrito aos meus irmãos daqui de Marília.

    Peço nesse momento as bençãos de V. Excia. Revma. Para mim e minha família,

    Salve Maria,

    Deus abençoe Vcs.Excia.Rvma. e todo diocese.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em relação ao comentário:

      Atenciosamente Sebastião M. R. de Carvalho; Marilia-SP

      Excluir
  26. Sua bênção Dom.Fernando,estou muito triste com tudo isso, porque sei que fere o coração de Deus isso tudo que está acontecendo. Nosso papel de um bom Cristão agora é rezar pela misericórdia de Deus em nossas vidas. 🙏😒😒

    ResponderExcluir
  27. Fico extremamente triste com esses fatos. Será que os bispos, ao apoiarem um partido como o PT não estariam apoiando um partido que apoia o ABORTO, o assassinato de fiés na Venezuela? Bispo falando que quem mostra esses fatos está latindo!
    Fico muito deprimido quando vejo um bispo assim.

    ResponderExcluir
  28. Quando veja um sacerdote da igreja nos ensinando como verdadeiramente Cristo quer que sejamos me sinto guiado num caminho verdadeiro um caminho onde se encontra o amor e a misericórdia, não vi até hj nas sagradas escrituras algum trexo em que Jesus Cristo levantou bandeiras partidárias mais pelo contrário ele observou os humildes e injustiçados e lutou por eles, sei que todos somos pacivos de erros e excessos mais se por hora nossos pastores de ovelhas falharem humanamente, que assim eles se redimam em oração e novamente de braços abertos como o Pai" nos leve ao caminho da salvação que Jesus Cristo. Amo a Santa Madre igreja e aos líderes pastores dela. E que se faça justiça ao povo de Deus sem Bandeira partidária, sem ideologia de gênero e sem teologia da libertação. A sua bênção Dom Fernando Rifan.

    ResponderExcluir
  29. Muito boa explicação Dom Fernando, sou um dos que apontou alguns problemas referente algumas atitudes da CNBB com Santa e genuige Fé Católica ... Acolho sua palavra e compreendo a complexidade do problema ....

    Com com todo essa polemica, creio eu que devemos parar sim.Mas ao mesmo tempo é inegável que a manifestação sem agressão e ofensas mas de forma de alerta surtiu efeito.

    UMA VOZ ECOA...

    Tempo de reflexao e conversão não é mesmo ....

    Paz e Bem

    Viva a Santa Genuína Fé Católica
    A Igreja dos Santos e dos Martires

    Salve Maria Santíssima

    ResponderExcluir
  30. Sua benção Dom Fernando!
    Obrigado pela proposição de reflexão tão clara! Realmente sentimos uma dor com nossa Mãe Igreja! Pois, enquanto nas catequeses e palestras dizemos que certas coisas são condenadas, surgem tais situações e livros que fazem parecer que está tudo bem. Nossa palavra que tenta ser eco do Magistério e dos Santos Padres, fica anulada pela contradição nos apoios e defesas que aparecem sobre temas que a Igreja já condenou, como o Senhor menciona.
    Que a Virgem lhe guarde e a toda nossa Igreja!

    ResponderExcluir
  31. Simplesmente fabuloso !!! Deus lhe abençoe e lhe guarde !!!

    ResponderExcluir
  32. P. Rodrigues
    Excia. Revma.
    Agrada-me que V. Excia Revma. apresente a doutrina comum e corrente da posição do católico face aos Bispos. A CNBB já constitui um caso extraordinário na Igreja e que não podemos esquecer. Esta conferência não representa o pensamento dos bispos brasileiros. Historicamente, e faz já décadas assim, ela tem tomado posições aleatórias à posição dos bispos. A cúpula da Cnbb geralmente sempre é dominada pelos bispos progressistas e esquerdistas e, por serem mais radicais, exercem um poder de pressão sobre os conservadores. Estes então preferem a inatividade, o silêncio e lamentavelmente a omissão com casos de conivência. O que V.Excia. alega é para os tempos em que a Igreja estava em normalidade e não agora em que ferve de adesão à política social esquerdista, petista, mst e tantos outros males, sob alegação de ajuda aos pobres. 'Pobres coitados'!!! Estes são mera massa de manobra dos interesses esquerdistas dos bispos adeptos do Pacto das Catacumbas de D. Helder e outros. E massa de manobra do pt que só visa a conquista do poder e implantar o socialismo.
    Alertas junto à Cnbb já foram feitos às centenas e nunca respeitaram e nem mudaram de atitude. Silenciar católicos escandalizados é ser conivente com essa cúpula podre da Cnbb, aliada da esquerda. Todas as manifestações de católicos, entidades conservadoras, foram feitas nos melhores padrões de amor à Igreja, respeito à Hierarquia, e em terminologia correta e firmada em fatos incontestáveis [como os que têm ocorrido agora, em que bispos têm procurado reafervorar os movimentos católicos no sentido de apoiar o pt e a esquerda, desmoralizados pela mentira, incongruência e corrupção contra os pobres. Onde estão as atitudes claras da Cnbb em condenar a corrupçao do pt e seus asseclas? Condenar corrupção de modo genérico, atacando a 'ambição dos ricos' é fantasia e linguajar esquerdista.
    Agradeço a V. Excia. como ao Pe. Paulo, mas não me sinto atendido no que toca à conversão da Cnbb, sempre astuta em fugir do debate e esconder a posição esquerdista da direção, que domina e silencia [cala a boca dos bispos conservadores]
    Até quando teremos de silenciar, rezar silenciosos e deixar que os desmandos continuem como sempre tem sido? Isto é covardia e pusilanimidade. Respeitamos profundamento o clero e a Santa Igreja mas nos opomos a essa ação esquerdista dentro da Igreja.
    Respeitosamente, um católico apostólico romano sincero e observador.

    ResponderExcluir
  33. “Conheço as tuas obras: não és nem frio nem quente. Oxalá fosses frio ou quente! Mas, como és morno, nem frio nem quente, vou vomitar-te”.
    Apocalipse 3, 15-16

    ResponderExcluir
  34. ‘Se ocorresse – disse São Paulo – que eu mesmo ou um anjo do céu vos ensinasse outra coisa distinta do que eu vos ensinei, seja anátema’ (Gal. 1, 8).

    ResponderExcluir
  35. O que fazer, é claro que rezar muitos terços como pediu Nossa Senhora, para esse mau não espalhar, e já se espalhou por nossa culpa e tão grande culpa.
    SE existe bispos bons na CNBB,não se apresentaram quando em todos os anos quando entra a campanha da fraternidade, usando temas ecológicos, exaltando a terra como mãe, alias uma deusa antiga dos egípcios,alem de cantar musica na Santa Missa exaltando-a:
    Onde está os bispos bons quando neste ano tanto nos folhetos litúrgicos como na via sacra se defende a ideologia de gênero:
    Onde estão os bispos bons quando já condenada a teologia da libertação ainda se pratica dentro de muitas paróquias e dentro da própria CNBB envolvimentos escancarados em apoio ao sindicato e Pt, Onde estão os bons bispos quando nas escolas de teologia é ensinado que Jesus não é Deus, que Maria Santíssima não e´sempre Virgem, que Adão e Eva não existiram,onde esta estes bispos ligados a CNBB que não se manifesta em defesa da verdadeira doutrina, o que sempre foi ensinado e abandonado atualmente com a desculpa que hoje tudo mudou, como se Deus fosse mutável:
    Onde estão os bispos bons que diante de Missas Sacrílegas como:
    Missa Afro
    Missa do cafésinho
    Missa dos motqueiros
    Missa dos carroceiros etc
    e outras tantas que não deixa evidente o caráter sacrificial da Missa.
    Onde estão os bispos bons que diante da afirmação do Papa Bento XVI do tal batismo no espirito, ainda se faz até hoje.
    esta defesa é evidente que naõ esta completa
    salve Maria

    ResponderExcluir
  36. Essa é a Igreja que queremos, não essa que alguns tem instrumentalizado em favor de socialistas/comunistas. Ou foi em vão que São João Paulo II consagrou a Rússia à Virgem Maria

    ResponderExcluir
  37. Excelente esclarecimento. Continuo dando crédito à instituição CNBB. Entretanto, vejo de grande importância a necessidade de que os bispos que agem contra os princípios muito bem postos por D. Fernando façam sua reflexão a respeito e se penitenciem para nunca mais seguirem essas idéias preconizadas por satanás.

    ResponderExcluir
  38. Bom dia D. Fernando. Eu não o conhecia, mas fiquei feliz demais em conhecê-lo. Obrigada por suas palavras, pois nos orientam, a nós leigos, e é isso que esperamos. Deus abençõe e continue firme, pois oramos por vocês e por seu ministério!

    ResponderExcluir
  39. Rogo a São Pio de Pietrelcina e a Santa Teresa D'Ávila que estas palavras cheguem a todos os leigos católicos que como filhos rebeldes falam mal de seus pais e também de seus irmãos. E que chegue também a cada bispo brasileiro para que se tome uma atitude urgente contra os grandes abusos cometidos na liturgia. Que Santa Teresinha do Menino Jesus que é irmã de todos os padres faça com que sua carta chegue a todos estes e que sua voz, não fique apenas clamando no deserto, mas que seja ouvida para o bem de toda a nossa amada e Santa Igreja Católica Apostólica Romana.
    Salve Maria Santíssima!

    ResponderExcluir
  40. Fico muito feliz em saber que fomos compreendidos, pois amamos nossa igreja. Aceitamos a exortação a nós dada e que a CNBB consiga também acolher está exortação, pois à nossa igreja não cabe o socialismo e muito menos o comunismo. Vamos continuar orando por nossa igreja. Que o Espírito Santo a ilumine. Deus seja louvado.

    ResponderExcluir
  41. Gostei da explicação. Que o bom Deus nos dê sabedoria.

    ResponderExcluir
  42. Excelentíssio e caríssimo Dom Rifan. Sua bênção.

    Creio que o senhor esteja errado ao tomar os ataques contra a Conferência Episcopal, como para si. E eis o ponto no qual creio que Sua Excelência errou: "ensino-lhes que a CNBB é o conjunto dos Bispos do Brasil que, exercem conjuntamente certas funções pastorais em favor dos fiéis do seu território (CIC cân. 447)". Mas quando critico a CNBB tomo a interpretação de "conjunto" que fez o Papa Bento XVI ao explicar à própria CNBB: "a Conferência Episcopal apresenta-se como uma das formas, encontradas sob a guia do Espírito Santo, que consente exercitar conjunta e harmoniosamente algumas funções pastorais para o bem dos fiéis e de todos os cidadãos dum determinado território (cf. Código de Direito Canônico, cân. 447)". Ou seja, "conjunto" não se apresenta como a soma dos membros e sim como a cooperação destes para um determinado fim, sem todavia, excluir o poder e responsabilidade particular de cada Bispo. Fosse a CNBB a soma dos Bispos, deveríamos responsabilizar todos os Bispos pelos documentos profanos publicados por esta Conferência, e isso seria uma tolice. Ou pior ainda, pelos atos políticos da CNBB, todos vós, incluindo o senhor, seriam responsáveis. O que também é uma tolice. Justamente porque a CNBB não é a soma dos Bispos mas uma espécie de cooperativa clerical é que não se pode atribuir a todos seus membros a culpa de alguns.

    Pax.
    Sua bênção.

    ResponderExcluir
  43. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  44. É indigno da fé católica ensinada por Cristo e dentre vários papas, que sempre foram a favor da vida, contra o aborto aceitar se envolver com politicos assim e que utilizaram a igreja. Eu tenho um sentimento que muitos católicos ficam apáticos perante a ideologias que vão contra a nossa fé! Jesus não se acovardou perante esses assuntos!

    (São Mateus 21:12,13)
    12.Jesus entrou no templo e expulsou dali todos aqueles que se entregavam ao comércio. Derrubou as mesas dos cambistas e os bancos dos negociantes de pombas,

    13.e disse-lhes: Está escrito: Minha casa é uma casa de oração (Is 56,7), mas vós fizestes dela um covil de ladrões (Jr 7,11)!

    https://padrepauloricardo.org/blog/politica-um-dever-do-catolico

    Estou triste, pois é nítido por anos de militância pro-aborto de alguns políticos que estão hoje na disputa, partidos que apoiam ditaduras sanguinárias...

    Sei bem que é um assunto complicado, mas eu sigo a cabeça da igreja, que é Deus e Deus esta acima de tudo... acima de politica e não vou aceitar meu pais esta nas mãos de políticos que sejam a favor de aborto e caso a igreja esteja junto ou fique apática em relação a tudo isso... eu não serei apático, eu realmente imitarei a Jesus e irei expulsar da igreja quem for fazer comércio dentro da igreja.. a nossa casa não é covil de ladrões!

    Abraço a todos Cristãos, obrigado pela atenção e que Deus abençoe e salve nossa igreja desses atos falhos!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo. Que Deus o abençõe.