FAKENEWS SOBRE JESUS

     Fakenews é a palavra inglesa que significa notícia falsa. É objeto do VIII Mandamento da Lei de Deus: “Não apresentarás falso testemunho contra teu próximo” (Ex 20,16), que proíbe falsear a verdade nas relações com os outros, falta de retidão moral perante Deus que é e quer a verdade. Deus é veraz (Rm 3,4), por isso nós somos chamados a viver na verdade. Mentir é contra a lei natural, por contrariar a expressão do pensamento. O falar ou o exprimir-se deve ser conforme ao que se pensa. Jesus ensina a seus discípulos o amor incondicional da verdade: “Seja o vosso ‘sim’, sim, e o vosso ‘não’, não’ (Mt 5, 37). A verdade como retidão do agir e da palavra humana tem o nome de veracidade, sinceridade ou franqueza. A verdade ou a veracidade é a virtude que consiste em mostrar-se verdadeiro no agir e no falar, guardando-se da duplicidade, da simulação e da hipocrisia. 

Segundo Santo Tomás de Aquino, os homens não poderiam viver juntos se não tivessem confiança recíproca, quer dizer, se não manifestassem a verdade uns aos outros. 

As ofensas à verdade são: a mentira, o falso testemunho, o juízo temerário, a maledicência, quando se revela, sem razão, os defeitos e as faltas dos outros (todos têm direito ao bom nome), a calúnia, quando, por palavras contrárias à verdade, se prejudica a reputação dos outros e se dá ocasião a falsos juízos a respeito deles. São atos que destroem o bom nome e a honra do próximo. A maledicência e a calúnia ferem as virtudes da justiça e da caridade (cf. CIC). 

Na sociedade moderna, os meios de comunicação social exercem um papel primordial na informação, na promoção cultural e na formação, a serviço do bem comum. Há muitos modos de se mentir, faltar à verdade. As meias verdades são até piores do que a mentira clara, pois enganam mais, por terem semelhança com a verdade. Imagens, fotografias, legendas, manchetes, podem ser fakenews, por revelarem apenas uma parte da verdade e insinuarem a mentira. É fakenews dar ênfase a um pronunciamento ou a uma sua parte, ênfase que na realidade não tem. É fakenews caricaturar alguém ou uma notícia, ressaltando maliciosamente aquilo que se pretende criticar. É fakenews dar só uma versão ou uma parte da notícia. Fatos são fatos, mas a versão dos fatos pode ser enganosa. É fakenews manipular os fatos ou parte deles, para influenciar as pessoas.

Nem Jesus escapou da mentira e da calúnia, feitas pelos seus inimigos. As fakenews da época. Jesus falava do seu reino, que não era desse mundo. Começaram a espalhar que ele queria derrubar o império romano. Jesus recebia os pecadores e os exortava à conversão. Foi acusado de andar com as prostitutas. Falando do templo do seu corpo, profetizou a sua ressurreição após três dias. Acusaram-no de querer destruir o templo de Jerusalém para reedifica-lo em três dias. Falou contra a ganância, mas pagou o tributo quando lhe vieram cobrar e disse para dar a César o que é de César. No tribunal o acusaram de impedir o povo de pagar o tributo a César. Na sua ressurreição triunfante, inegável, seus inimigos subornaram os soldados para dizerem que haviam roubado o corpo do Senhor enquanto eles dormiam (Mt 28, 11-15). 


0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem vindo. Que Deus o abençõe.